IMPORTANTE!!!

Nascemos, crescemos e vivemos como se a vida fosse apenas um pequeno espaço de tempo que temos para cumprir aqui na terra. Vivemos em busca de um dia melhor , mais interessante que o outro, corremos em busca muitas vezes de alegria, de sucesso, de fama, de uma vida profissional; bem sucedida. Ou simplesmente de viver cada dia como se fosse o ultimo de nossas vidas. Curtir, sair para se divertir, correr, pular, correr, dançar enfim viver correndo para tudo como se não houvesse o futuro a nos esperar. Nos enganamos se pensamos ou vivemos assim, existe um futuro que pode ser eternamente bom ou eternamente ruim, isso só depende do caminho que eu e você procuramos seguir hoje. A Vida como um jardim, que hoje as flores nascem, florescem e amanhã murcham e cai. Mas existe um amor que nos faz viver e eternamente bem, existe um lugar onde as flores não morrerão, onde não haverá cansaço, não haverá nem correria, um lugar onde o senhor preparou para nóis ao seu lado vivermos. Jesus no quer que você deixe de viver. Corra, brinque, se alegre, sorria, seja um jovem feliz, mais lembre-se que você pode ser assim e ter um futuro muito melhor com Jesus na sua vida. Porque Jesus morreu para que nós tenhamos vida e vida com abundância no Senhor. Jesus ama você. Aceite o desafio de conhecer e viver com Jesus.

ATENÇÃO.

ESCLARECIMENTO: ESTE BLOG NÃO TEM A INTENÇÃO DE JULGAR NENHUM TIPO DE CRENÇA OU RELIGIÃO, E SIM LEVAR O CONHECIMENTO E A INFORMAÇÃO AO POVO DE DEUS, E AS PESSOAS, DAS COISAS QUE ESTÃO ACONTECENDO NA INTERNET E NO MUNDO. MUITAS COISAS AQUI PODEM NÃO SEREM VERDADE, POIS TEMOS QUE ANALISAR AS COISAS, E VER O QUE ESTÁ CORRETO OU NÃO. JESUS DISSE: PROVAI DE TUDO E RETEM O QUE É BOM. TAMBÉM DISSE: MEU POVO PERECE POR FALTA DE CONHECIMENTO. E EU DIGO: CONTRA FATOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS. PEÇO AOS IRMÃOS QUE OREM POR NÓS.
QUE A PAZ DE JESUS ESTEJA COM TODOS.

4 enigmas e conspirações da Antiguidade.

Não é só Dan Brown que aborda conspirações e mensagens secretas em seus trabalhos. Alguns estudos acadêmicos deixariam esse e outros escritores de queixo caído.
Desde o sucesso de “O Nome da Rosa”, best seller de Umberto Eco que chegou até mesmo a ser adaptado para o cinema, a literatura mundial se viu invadida por thrillers de mistério repletos de enigmas ocultos e conspirações de sociedades secretas. Prova disso são os milhares de volumes vendidos dos livros de Dan Brown, autor de “O Código DaVinci” e outros.
Mas o que muitos fãs e curiosos não imaginam é que teorias similares são construídas com seriedade por acadêmicos de grandes universidades. Há quem veja, por exemplo, símbolos escondidos em pinturas, edifícios e outros tipos de criações. Em alguns casos, as evidências são tão convincentes que seriam capazes de deixar a qualquer um desses autores perplexos. Confira alguns exemplos!

1. Misticismo judaico na Capela Sistina

A figura de Deus cercado por anjos se assemelha ao formato de um cérebro humano (Fonte da imagem: Écrans)
Uma das mais famosas teorias acerca da pintura realizada por Michelangelo no teto da Capela Sistina, no Vaticano, é o fato de que a imagem de Deus, cercada por anjos e tocando o dedo de Adão, se assemelha a um grande e detalhado cérebro humano, com direito a representação do lobo frontal, quiasma óptico, tronco cerebral, hipófise e outras partes do órgão. O assunto já foi tema de artigo no Jornal da Associação Médica Americana.
Mas se depender de especialistas da Universidade Yeshiva, em Nova York, a obra de arte esconde outros mistérios, como a presença de símbolos da Cabala, disciplina e escola de pensamento que se preocupa com o aspecto esotérico do judaísmo. O professor Benjamin Blech, em conjunto com o guia turístico do Vaticano Roy Doliner, chegou a publicar um livro sobre o assunto, intitulado "The Sistine Secrets: Michelangelos Forbidden Messages in the Heart of the Vatican”.
Em entrevista para a ABC, os autores explicaram que Michelangelo deve ter aprendido os ensinamentos judaicos enquanto morou com Lorenzo de Medici, em Florença. Na época, Medici foi um grande líder e usou sua influência para que diversos artistas e intelectuais fossem para a cidade dele. Muitos desses novos moradores estudavam o Zohar, livro-base da Cabala.

EXEMPLOS CABALÍSTICOS DE MICHELANGELO

Na Cabala, a letra hebraica “guímel” simboliza a justiça ou a punição. Ao representar a luta entre David e Golias, o artista representou seus corpos de maneira que se assemelham ao formato da letra:
Davi e Golias são representados no formato da letra hebraica guímel (Fonte da imagem: Cracked)
Na cena em que Judite e sua criada carregam a cabeça do general Holoferne, Michelangelo pintou-a de maneira que se assemelha à forma da letra “chet”, que para a Cabala simboliza um ato gratuito e espontâneo de bondade e amor.
Judite e sua criada formam a letra "chet", que simboliza bondade e amor (Fonte da imagem:Cracked)
A Árvore da Ciência do Bem e do Mal, citada nos capítulos iniciais do Gênesis, é normalmente representada pela cultura cristã como sendo uma macieira. Porém, nos textos judaicos e na obra de Michelangelo, a árvore é uma figueira:
A "Árvore da Ciência do Bem e do Mal" foi retratado como sendo uma figueira

2. A sinfonia da Última Ceia


Um dos quadros mais famosos de Leonardo DaVinci, “A Última Ceia” possui uma sinfonia oculta, como se o polímata italiano tivesse também composto uma trilha sonora para acompanhar a cena pintada. É o que afirma o músico Giovanni Maria Pala, que ajudou a decifrar a música com a ajuda de um técnico em informática. Em entrevista para a MSNBC, Maria Pala afirma que a composição soa “como um réquiem” e “enfatiza a paixão de Jesus”.
Para reconstruir a música, o pesquisador considerou elementos da pintura que tivessem um grande valor simbólico para a teologia cristã, interpretando-os de maneira musical. Ao desenhar cinco linhas horizontais sobre a imagem da ceia, de maneira semelhante a uma partitura, Maria Pala percebeu que os pães e as mãos de Cristo e dos apóstolos representavam notas musicais.
De acordo com o músico, isso casa com o simbolismo de que os pães, para os cristãos, representam o corpo de Cristo, enquanto as mãos são usadas para abençoar o alimento. Porém, a “partitura” não parecia certa até que Maria Pala lembrou de um detalhe crucial: Leonardo DaVinci escrevia da direita para a esquerda, exigindo que o leitor tivesse que posicionar um espelho em frente aos seus textos para decifrá-los.
A pesquisa está detalhada no livro “A Música Oculta”, publicado no Brasil pela editora Larousse. No vídeo acima, você pode ouvir a sinfonia decifrada pelo pesquisador italiano.

3. Mozart era um illuminati


Talvez você não esteja acostumado a ouvir ópera, mas existe um trecho de A Flauta Mágica que é muito famoso (vídeo acima) e, frequentemente, aparece em comerciais, filmes e até mesmo como referência em músicas pop. Mas o que pouca gente sabe é que estudiosos acreditam que a composição de Mozart está repleta de analogias a respeito da maçonaria.
A Wikipédia possui um artigo inteiro dedicado ao assunto, citando, inclusive, um fato muito curioso: Mozart era um illuminati! Mas calma, antes de começar a queimar os CDs do compositor, é bom esclarecer que não estamos falando da mesma sociedade secreta da qual participava aquele ex-membro que revelou detalhes exclusivos ao Tecmundo.
O movimento seguido pelo compositor era o Illuminati da Baviera, uma sociedade secreta da época do Iluminismo que acreditava que a humanidade deveria obter mais conhecimento e deixar que apenas a razão guiasse seus passos. A própria história de “A Flauta Mágica” está relacionada a essa filosofia. Além disso, existem trechos de três notas que podem ser considerados como uma referência clara à maçonaria, já que o número 3 é o número favorito de seus seguidores.

4. O Código de Newton

O século XVII foi a época das descobertas, pois muitos cientistas estavam ocupados em descobrir detalhes do “funcionamento” da Terra e do espaço, descobrindo planetas que até então não se tinham notícias e decifrando as leis da física que regem o nosso mundo.
Porém, com tanta concorrência e a ausência de um sistema de patentes que funcionasse de verdade, esses gênios precisavam manter seus estudos em segredo, caso contrário, uma pessoa mal intencionada poderia alegar ser a responsável por determinada descoberta.
Para evitar que isso acontecesse, os cientistas costumavam anotar suas teorias, transformando esses papéis em provas da autoria de uma pesquisa. Mas mesmo assim, um “vilão” poderia se apoderar dos escritos e tentar roubar a obra de alguém. Por isso, era comum que códigos fossem criados para criptografar as informações mais relevantes.

NEWTON X LEIBNIZ: FIGHT!

A ciência é uma prática complicada. Charles Darwin e Alfred Russel Wallace trabalharam, por acaso, nas bases que definiriam a teoria da evolução. E a matemática também teve um caso semelhante: Isaac Newton e Gottfried Leibniz desenvolveram, de maneira independente, um ramo da matemática conhecido como Cálculo Diferencial e Integral.
Sir Isaac Newton, aos 46 anos, pintado por Godfrey Kneller 
Durante a discussão entre os dois matemáticos que se deu por carta, Newton precisava provar que vinha pensando no Cálculo antes de Leibniz, mas precisava fazer isso sem entregar o teorema principal de seu trabalho para o rival. Portanto, em uma das correspondências, é possível ler a seguinte declaração de Newton:
"Eu não posso prosseguir com a explicação dos fluxions [Cálculo] agora, de modo que prefiro ocultá-la da seguinte maneira: 6accdae13eff7i3l9n4o4qrr4s8t12vx".
Se tivesse sido escrito na época de hoje, poderíamos dizer que o gato de estimação de Newton passeou por cima do teclado durante a redação da carta. Mas como isso foi produzido entre 1699 e 1711, pode-se assegurar, claramente, que a sequência de letras e números não passa de um anagrama. O código informava quantas vezes uma letra aparecia em uma frase escrita em latim.
resultado do quebra-cabeça é:
"Data aequatione quotcunque fluentes quantitates involvente, fluxiones invenire; et vice versa"
Em bom português, essa frase se torna o teorema principal do Cálculo, usado por Newton para demonstrar que a derivação e a integração são processos inversos.
Sagaz, não?

fonte;


Estudo aponta que a sugestão psicológica pode resultar em notas mais altas.


O efeito placebo pode funcionar até mesmo durante as provas!

Já foi comprovado cientificamente que medicamentos e procedimentos médicos sem efeitos reais podem ajudar pacientes em inúmeros casos graças à sua ação psicológica. Esse é o efeito placebo, que muitas vezes inclusive é recomendado como opção de tratamento. No entanto, de acordo com uma notícia publicada peloPacific Standard, um novo estudo sugere que é possível aplicar o mesmo processo para que as pessoas se saiam melhor em provas e testes.
Segundo a pesquisa, o simples fato de um indivíduo acreditar ter acesso às respostas de uma prova antes de sua realização aumenta a probabilidade de que o número de acertos seja maior. Em outras palavras, assim como uma pílula de mentirinha pode ajudar alguém a acessar sua habilidade de tolerar a dor, uma falsa convicção pode ajudar quem está prestes a fazer uma prova a relaxar e apresentar um melhor desempenho.

Sugestão psicológica

Fonte da imagem: shutterstock
O experimento foi conduzido com 40 voluntários, que realizaram um teste de conhecimentos gerais com 20 questões. A prova continha perguntas de múltipla escolha que variavam entre questões numéricas, como qual é o valor de “π”, assim como artísticas, como quem é o autor da famosa obra “Guernica”. Porém, antes do inicio do teste, metade dos participantes foi informada de que as respostas de cada pergunta seriam mostradas rapidamente na tela.
Os voluntários foram informados também que a resposta apareceria rápido de mais para que fosse percebida conscientemente — apenas subliminarmente —, mas que seus cérebros registrariam as informações. Contudo, no lugar das respostas, os pesquisadores apresentaram aos participantes simples sequências aleatórias de letras.

Resultados

Fonte da imagem: shutterstock
Os resultados apontaram que, efetivamente, os voluntários sob o efeito da “pílula de açúcar mental” se saíram melhor do que os do grupo de controle, provavelmente devido à convicção de que tinham acesso às respostas. Os pesquisadores acreditam que essa crença permitiu que eles se sentissem mais confiantes, fazendo com que relaxassem e ficassem mais atentos às respostas.
Os pesquisadores acreditam que essa mesma técnica pode ser aplicada em situações nas quais seja necessário avaliar as habilidades e conhecimentos reais de um indivíduo, sem a “contaminação” de fatores externos, como a ansiedade ou o medo. De qualquer forma, com base nesse estudo, não custa nada começar a repetir mentalmente “você sabe a resposta! você sabe a resposta!” antes de encarar as suas provas.
fonte.

Tudo sobre os Illuminati [infográfico]

Eles estão mesmo no controle do mundo e são os responsáveis pela Nova Ordem Mundial? Entenda a origem deste fenômeno.

Tudo sobre os Illuminati [infográfico]

Illuminatis. Você pode até duvidar da existência deles, mas o fato é que a internet está cheia de referências a uma suposta sociedade secreta que controla todos os nossos passos, utilizando todas as formas de dominação possíveis. Para muitos, tudo isso não passa de uma lenda. Já para outros, “abrir os olhos” e enxergar a “verdade” é apenas o primeiro passo para fugir do controle.
Controvérsias à parte, talvez você não saiba qual é a real origem dos Illuminati. Eles de fato existiram no século XVIII e, teoricamente, deixaram de existir anos depois. Transformados em outros grupos e ganhando novas ramificações, eles chegaram com força ao nosso século e hoje estão mais vivos do que nunca na literatura, na internet e, é claro, na cabeça de muita de gente.

A origem dos Illuminatis

A sociedade secreta dos Illuminati foi fundada em 1 de maio de 1776, na Baviera. O termo, que em tradução direta significa “iluminados”, dizia respeito a um grupo de pessoas que compartilhavam os ideais do movimento iluminista, em voga na Europa naquele período. Na época, os membros da sociedade tinham como objetivo divulgar o “livre pensamento”, questionando dogmas impostos em especial pela Igreja Católica.
Entretanto, oito anos após a sua fundação, o governo da Baviera, atual Alemanha, promoveu uma verdadeira caça aos grupos secretos. O grupo dos Illuminatis reunia muitas pessoas influentes e que, invariavelmente, tinham um posicionamento político contrário ao sistema vigente na época.
Entre os Illuminatis havia também muitos maçons e o seu sistema hierárquico era bastante similar aos graus adotados pela Maçonaria. A caça às sociedades secretas fez com que o grupo – que tinha cerca de 2 mil pessoas – se fragmentasse e brigas internas levaram ao fim dos Illuminati em 1788. Entretanto, o ideal permaneceria registrado na história.
Fonte da imagem: Reprodução/Espada

A era das sociedades secretas

Em 1798 o escritor Augustin Barruel, no livro “Memórias Ilustrativas da história do Jacobinismo”, revelou uma teoria bastante convincente envolvendo Cavaleiros Templários, Rosacruzes, Jacobinos e Illuminatis. Assim como os livros de Dan Brown na atualidade, a obra fez muito sucesso e muitos tomaram como verdade absoluta tudo o que era descrito na tese de Barruel.
A obra dele gerou outros livros similares e uma das publicações mais famosas e bem-sucedidas da época foi escrita por John Robinson, um maçom escocês professor de História Natural. No livro “Provas de uma conspiração contra todas as religiões e governos da Europa”, o autor afirmava que os Illuminati tinham como objetivo criar um governo mundial único. A teoria foi aceita por muitos e até hoje seus ideais prevalecem.

As novas sociedades

Fonte da imagem: Reprodução/Skull and Bones
Embora a sociedade secreta dos Illuminatis original tenha deixado de existir, o ideal permaneceu e os seus conceitos deram origem a outras sociedades secretas. Nos Estados Unidos, um grupo chamado Skull and Bones (Caveira e Ossos) foi criado em 1832, supostamente com o mesmo objetivo de assumir o controle do mundo. Há hipóteses de ligações do grupo com a CIA, com o FBI, a Maçonaria e os Bilderbergers.
Outro grupo associado aos Illuminatis com frequência é o chamado Clube de Bilderberg. Esse último, de fato, existe e reúne cerca de cem personalidades mundiais, entre empresários e celebridades. Esse grupo, cuja lista muda todos os anos, se reúne uma vez por ano em um hotel de luxo de alguma parte do mundo para debater assuntos sigilosos.
Há quem diga que nessas reuniões eles traçam planos de dominação mundial. Entre os nomes que participam desse grupo podemos destacar Donald Runsfeld, ex-secretário de Defesa dos EUA, e Peter Sutherland, presidente do banco Goldman Sachs e da British Petroleum, duas das maiores companhias do mundo.

Símbolos secretos e celebridades

Fonte da imagem: Reprodução/Taylor2K9
“O olho que tudo vê” e uma pirâmide são os principais símbolos dos Illuminati. Esses símbolos são bastante comuns de serem encontrados e até mesmo reproduzidos, mas basta que um deles surja para que de imediato apareçam as teorias da conspiração em torno deles. Segundo alguns especialistas, a Estátua da Liberdade, em Nova York, seria um símbolo Illuminati, contendo algumas salas secretas.
A pirâmide do hotel Luxor, em Las Vegas, seria outro monumento em homenagem à sociedade secreta. Nem mesmo as celebridades escapam das associações de envolvimento com o grupo. Barack Obama, Beyoncé, Bono Vox, Lady Gaga e até mesmo Cristiano Ronaldo são alguns dos “acusados” de pertencer ao grupo. Entretanto, nada foi confirmado até hoje.

Mito ou verdade

Entre os grandes mistérios modernos da humanidade, a existência dos Illuminati talvez seja um dos mais populares da atualidade. Eles de fato existem? Não é possível afirmar. Entretanto, duvidar da existência deles é exatamente o que eles esperam, podendo com isso se aproveitar da nossa fraqueza.
O ideal Illuminati teria sobrevivido aos últimos séculos e chegado intacto aos nossos dias atuais ou o que existe hoje é apenas uma ilusão criada por alguns conspiradores? A escolha de acreditar ou não na existência deles é sua. 
fonte;

Conheça 4 sociedades secretas das quais você nunca ouviu fala.

Elas não são tão populares quanto a Maçonaria ou os Illuminati, porém são tão secretas, ou tentam ser, quanto eles.
Conheça 4 sociedades secretas das quais você nunca ouviu falar

Existem diversas sociedades secretas espalhadas pelo mundo, cada uma com suas peculiaridades, excentricidades e objetivos específicos. Entre as mais famosas estão a Maçonaria e os Illuminati, grupos dos quais você possivelmente já ouviu falar. O que você provavelmente não conhece são as sociedades da Ordem dos Sangues de Touro e o Clube dos Capelos nos Estados Unidos. Preparado para entrar no submundo das comunidades secretas?

1 – Clube dos Capelos

O Clube dos Capelos foi fundado na Virgínia, Estados Unidos, em 1750. O nome original da sociedade é FHC, porém as pessoas não sabiam dizer quais eram os significados dessa sigla por isso costumavam chamar o grupo de Clube dos Capelos. Se você não está lembrado, capelos são aqueles chapéus planos que utilizamos em nossas formaturas.
Todos os integrantes do grupo vestiam capelos durante as reuniões, fato que deu origem ao apelido do grupo. Certas pessoas dizem que FHC é um acrônimo de “Fraternitas Humanitas Cognitioque”, que quer dizer em português “Fraternidade, Humanidade e Conhecimento”, respectivamente.
As atividades do grupo não são conhecidas, porém sabe-se que discussões filosóficas e políticas eram um dos motes do grupo. O integrante mais famoso, Thomas Jefferson, escreveu em uma carta que de nada lhe serviu participar do tal Clube dos Capelos.

2- Sociedade dos Sete

Na Universidade de Virgínia, um grupo conhecido como Sociedade dos Sete é, ironicamente, o mais popular de todo campus. Ninguém sabe ao certo quando ou como a sociedade foi fundada. O primeiro ato do grupo foi em 1905, quando um número sete gigante foi pintado nos jardins do campus.
Desde então, a Sociedade dos Sete tem financiado diferentes tipos de projetos para a Universidade de Virgínia. Eles já compraram materiais para as construções do campus e dão prêmios aos alunos de maior destaque. Ser membro da Sociedade dos Sete é algo tão secreto que os nomes dos associados só são divulgados quando eles morrem.
Quando algum dos membros falece, uma coroa de magnólias negras, no formato de um sete, é colocada no túmulo encontrado na capela do campus. Então os sinos tocam sete vezes, cada som com um intervalo de exatos sete segundos. Além de ajudar os estudantes da Universidade da Virgínia, não se sabe quais são as outras atividades do grupo.

3 – Ordem dos Sangues de Touro

A Ordem dos Sangues de Touro foi fundada por cinco amigos em 1934, na Universidade de Rutgers, em Nova Jersey. É uma fraternidade conhecida pelas fortes pegadinhas para provar o comprometimento dos novos membros, como roubar itens das universidades rivais.
Em 2001, Spencer Ackerman, ex-estudante da Universidade de Rutgers, escreveu um artigo intitulado “Sociedade Degenerada”, revelando como ele foi convidado para participar da Ordem dos Sangues de Touro e por que disse não. As atividades do grupo permanecem um mistério.

4 – Sociedade dos Corvos

Originalmente conhecida como “Eucleian Society”, esse grupo foi fundado por 16 estudantes da Universidade de Nova York, em 1832. As reuniões funcionavam como um clube de literatura e de discussão política. A Sociedade dos Corvos possui esse apelido devido à grande influência do escritor Edgar Allan Poe, um dos frequentadores mais assíduos do grupo.
Alguns dos membros da sociedade eram conhecidos, enquanto outros permaneciam em extremo segredo – assim como as atividades internas dos integrantes. Diversos documentos e anotações dos membros com informações das reuniões foram destruídos quando a Sociedade dos Corvos ganhou um maior destaque.
Os ideais dos integrantes eram progressistas e permeavam os direitos de igualdade de gênero e dos indígenas americanos, assim como também eram abolicionistas. Eles mantinham duas publicações próprias, denominadas “The Medley” e “The Knickerbocker”, com vários artigos que satirizavam os acontecimentos e os ícones da época.

fonte;

Chineses criam meia peluda antiassédio.

A ideia é tirar o interesse de agressores sexuais. Você usaria uma meia como essas?
Chineses criam meia peluda antiassédio

Que a China tem o costume de produzir coisas bizarras e em grande escala, você provavelmente já sabe. Os caras por lá têm ideias inovadoras quando o assunto é tecnologia, comida, estilo e, agora, proteção contra crimes sexuais.
A ideia é usar meias que dão a impressão de que a mulher tem uma perna com muitos pelos, a fim de torná-la desinteressante aos olhos de um possível agressor. A descrição do produto diz que ele é essencial a todas as garotas durante o verão, para que possam se ver livres de assédios. E aí, o que você achou dessa ideia? 
fonte;

Mulher "vampira" bebe dois litros de sangue por mês para ficar jovem.

  • Julia Caples, que mora na Pensilvânia (EUA), é adepta do ritual vampiresco há 30 anos
    Julia Caples, que mora na Pensilvânia (EUA), é adepta do ritual vampiresco há 30 anos
O jornal britânico "Mirror" destacou a história inusitada de uma mulher que bebe dois litros de sangue humano por mês há 30 anos. Julia Caples, 45, que mora na Pensilvânia (EUA), faz pequenos cortes no pescoço dos voluntários com uma faca esterilizada feita por ela mesma. Segundo informou a publicação, a mulher "vampira" acredita que o sangue traz jovialidade e vigor, como acontece com os vampiros do cinema.
"Quando me alimento do sangue dos outros, eu me sinto mais forte e mais saudável. Sei que cientificamente não há nutrientes no sangue, mas talvez há algo de valor que ainda não descobrimos", afirmou Julia, que encontra os voluntários em sua loja de raridades.
O impulso vampiresco surgiu durante seu primeiro beijo, na adolescência, quando sentiu vontade de morder a boca do namorado.
"Foi meu instinto natural e eu gostei do sabor. Eu tive o impulso e realmente não consegui explicar. Ele nunca mais me beijou", contou.
Depois de conhecer ser ex-marido, Donald, 49, que também era adepto do ritual, Julia passou a beber sangue regularmente. Donald desistiu da vida de vampiro para cuidar do filho, Alexi. O casal tem a guarda compartilhada do garoto.


Cientistas chineses MISTURAM gripe AVIÁRIA com gripe HUMANA e criam nova estirpe viral perigosa que pode MATAR MILHÕES.

Cientistas chineses MISTURAM gripe AVIÁRIA com gripe HUMANA e criam nova estirpe viral perigosa que pode MATAR MILHÕES.

   

Eles estão avisando... 


"Irresponsabilidade terrível": cientistas seniores atacam pesquisadores chineses pela criação de novas estirpes de vírus da gripe em laboratório veterinário

Especialistas alertam para o perigo de que as novas cepas virais criados através da mistura de vírus da gripe aviária com a gripe humana possam escapar do laboratório para causar uma pandemia global matando milhões de pessoas.

Uma colorida micrografia eletrônica de transmissão de um vírus de gripe aviária H5N1 (observados em ouro) cultivadas em Madin-Darby de rim canino (MDCK) células (visto em verde)

Cientistas seniores têm criticado a "irresponsabilidade terrível" dos investigadores na China que deliberadamente criam novas estirpes de vírus da gripe em um laboratório veterinário.
Eles alertaram que há o perigo de que as novas cepas virais criados através da mistura de vírus da gripe aviária com a gripe humana poderia escapar do laboratório para causar uma pandemia global matando milhões de pessoas.

Lord May of Oxford, ex-cientista-chefe do governo e ex-presidente da Royal Society, denunciou o estudo publicado hoje na revista Science como fazer nada para ainda mais a compreensão e prevenção de pandemias de gripe.

"Eles afirmam que eles estão fazendo isso para ajudar a desenvolver vacinas e afins. Na verdade, a verdadeira razão é que eles são movidos pela ambição cega, sem qualquer senso comum ", Lord May disse ao The Independent.

Eles estão tomando para si a criar transmissão de humano a humano do vírus muito perigosos. It's appallingly irresponsible,” he said. É terrivelmente irresponsável ", disse ele.

O estudo controverso em mistura viral foi realizada por uma equipe liderada pelo Professor Hualan Chen, diretor da Influenza Aviária Laboratório Nacional de Referência da China em Harbin Instituto de Investigação Veterinária.

Professor Chen e seus colegas deliberadamente misturados o vírus H5N1 da gripe das aves, que é altamente letal, mas não é facilmente transmitido entre as pessoas, com uma estirpe de vírus da gripe H1N1 de 2009, que é muito contagiosa aos seres humanos.

Quando os vírus da gripe se reúnem por infectar a mesma célula podem trocar material genético e produzir "híbridos", através da recombinação de genes. Os pesquisadores estavam tentando imitar o que ocorre na natureza quando os animais como porcos estão co-infectados com duas cepas diferentes do vírus, o professor disse Chen.

"Os estudos demonstraram que o vírus H5N1 tem o potencial para adquirir transmissibilidade mamíferos por recombinação com o vírus da gripe humana", o professor Chen disse em um e-mail.
"Isso nos diz que a alta atenção deve ser dada para monitorar o surgimento de tais vírus transmissível de mamífero na natureza para evitar uma possível pandemia causada pelo vírus H5N1", disse ela.

"É difícil dizer o quão fácil isso vai acontecer, mas desde que o vírus H5N1 e 2009/H1N1 são amplamente existente na natureza, eles podem ter a chance de voltar a sortimento", acrescentou.

O estudo, que foi realizado em um laboratório com o segundo maior nível de segurança para impedir a fuga acidental, resultou em 127 diferentes híbridos virais entre H5N1 e H1N1, das quais cinco eram capazes de passar por transmissão aérea entre cobaias de laboratório.

Professor Simon Wain-Hobson, um eminente virologista do Instituto Pasteur em Paris, disse que é muito provável que alguns ou todos esses híbridos poderia passar facilmente entre os seres humanos e possuem algumas ou todas as características altamente letais do vírus H5N1 da gripe das aves.

"Ninguém pode extrapolar para seres humanos, exceto a concluir que os cinco vírus provavelmente transmitir bem razoável entre os seres humanos", disse o professor Wain-Hobson.

"Nós não sabemos a patogenicidade [letalidade] no homem e espero que nunca saberemos. Mas se a taxa de letalidade foi entre 0,1 e 20 por cento, e uma pandemia afetou 500 milhões de pessoas, você pode estimar algo entre 500 mil e 100 milhões de mortes ", disse ele.

"É uma obra fabulosa de virologia pelo grupo chinês e é muito impressionante, mas eles não foram a pensar com clareza sobre o que eles estão fazendo.É muito preocupante ", disse o professor Wain-Hobson.
"A base virológica deste trabalho não é forte.Ele não tem qualquer utilidade para o desenvolvimento de vacinas e os benefícios em termos de vigilância para novos vírus da gripe é exagerado ", acrescentou.

Um número crescente de cientistas fora do campo de influenza têm manifestado preocupação com tentativas de aumentar deliberadamente a transmissibilidade humana do vírus da gripe das aves H5N1. Isto é feito através da mutação do vírus para que ele possa passar por gotículas no ar entre furões de laboratório, o "modelo animal" padrão de influenza humana.

Dois estudos anteriores, por Ron Fouchier do Erasmus Medical Centre, em Roterdã e Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Wisconsin, Madison, causou alvoroço em 2011, quando se descobriu que eles tinham criado versões atmosféricas de H5N1 que poderão ser passados entre furões.

A crítica levou os pesquisadores a impor uma moratória voluntária em suas pesquisas H5N1, proibindo estudos de transmissão utilizando ferrets. No entanto, eles decidiram suspender a proibição no início deste ano, argumentando que eles têm agora uma ampla consulta com as organizações de saúde e do público em mais de questões de segurança.No entanto, outros cientistas criticaram a decisão de levantar a moratória.



fonte;

Denúncia: MK Ultra e chipagem humana à força no Brasil?

via: LIBERTAR.in

Homem é vítima de Mk Ultra, chipagem e de 'arma de energia dirigida' do Governo Brasileiro?
Se realmente isso for verdade, é uma realidade terrível, onde mostra que este tipo de ação não é exclusividade dos americanos.



 Texto do autor das denúncias: Desde 2007 já vinha denunciando junto ao MPERJ e em 2010 a denúncia foi arquivada como NÃO VEROSSÍMIL. Havia falado também em 2008 com a ABIN e me recomendaram encaminhar a denúncia pelo Mperj , QUE JÁ VINHA FAZENDO. No vídeo abaixo já classificava o crime de JOSÉ FERNANDES , GAROTINHO E ROSINHA COMO TERRORISMO. Alertei e pedi a presidenta Dilma Roussef para que desse atenção especial ao caso.

Lula ordenou que a EBC devolvesse o aparelho ao JOSÉ FERNANDES (suponho). Ele continua com o aparelho no endereço suposto na denúncia e tudo o que relato acima continua ... com as mesmas técnicas , que coincidem com as informações dos portais citados incluídos aqui.



  Vejam e entendam melhor esse projeto macabro.


fonte;


 

Coca-Cola brasileira tem maior taxa de produto cancerígeno no mundo.


A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração do 4-metil-imidazol (4-MI), produto presente no corante Caramelo IV e classificado como cancerígeno nos Estados Unidos, de acordo com informações da assessoria de imprensa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).
 
Conforme o Idec, a Coca-Cola do Brasil tem nove vezes mais o limite diário de 4-MI estabelecido pelo governo da Califórnia, que fixou a quantidade máxima de consumo diário de 39 ml do refrigerante por dia. Nos EUA, a empresa alterou a fórmula do produto para diminuir a concentração do 4-MI, segundo o jornal britânico Daily Mail. No Reino Unido, ativistas favoráveis a uma alimentação saudável para crianças querem que a empresa tome a mesma medida.
 
De acordo com o levantamento, o refrigerante vendido no Brasil contém 263 cmg do corante em 350 ml. Na Coca-Cola vendida no Quênia, que ficou na segunda posição, há 170 cmg para cada 355ml. A pesquisa, realizada pelo Centro de Pesquisa CSPI (Center for Science in the Public Interest, em inglês), de Washington testou a quantidade da substância nas latas vendidas também no Canadá, Emirados Árabe, México, Reino Unido e nos Estados Unidos. Procurada, a empresa ainda não se manifestou sobre a pesquisa.
 
Procurada, por meio de nota a Coca-Cola respondeu que a quantidade do 4-MI presente no corante caramelo utilizado nos produtos é "absolutamente segura" e que os índices do ingrediente apontados em amostra brasileira pela pesquisa estão dentro dos padrões aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
 
A empresa afirmou ainda que não vai alterar sua fórmula e que mudanças no processo de fabricação de qualquer um dos ingredientes, como o corante caramelo, não tem potencial para modificar a cor ou o sabor da bebida. "Ao longo dos anos já implementamos outras mudanças no processo de fabricação de ingredientes, no entanto, sem alterar nossa fórmula secreta", diz a nota.
 
Conforme a empresa, ela se orienta por evidências científicas sólidas para garantir que os produtos são seguros e a Coca-Cola Brasil produz bebidas rigorosamente dentro das normas e observando as regras sobre quantidades e ingredientes recomendadas. 'O elevado padrão de qualidade e segurança dos nossos produtos permanece sendo nossa mais alta prioridade", completa.

FONTE:

fonte;
http://lado-oculto-nova-ordem-mundial.blogspot.com.br

O outro lado da meditação - brechas para o engano.


A vida acelerada e estressante talvez seja a característica mais marcante deste início de século. A humanidade rompeu a aurora do século 21 vivendo ou sobrevivendo com a adrenalina a mil por hora. As pessoas têm uma vida de qualidade precária como conseqüência do corre-corre das obrigações que as cercam, do estresse da vida moderna e eletrizante, dos traumas físicos e psicológicos, de decisões importantes e constantes a serem tomadas, da angústia e da ansiedade com o dia de amanhã, da instabilidade no emprego, do desemprego alarmante e das freqüentes crises de depressão. As pessoas estão chegando ao limite da exaustão! O ser humano quer paz e tranqüilidade!


Portanto, está pronta a mente perfeita (o palco perfeito) para a meditação esotérica entrar em cena, disfarçada de uma super-técnica milenar que reivindica ser capaz de devolver a harmonia de viver.


Ora, meu leitor pode estar pensando: "A Bíblia endossa e incentiva a meditação. As palavras‘medita(o)’ ou ‘meditarei’ ou ‘meditação’ aparecem dezessete vezes na Bíblia. O que há, então, de tão diferente entre os procedimentos recomendados pela meditação das religiões orientais e as do ALTÍSSIMO? Ora, será que os que acreditam no ALTÍSSIMO são contra a meditação?"


Bem, o que tencionamos com este artigo é diferenciar os dois tipos de meditação: a esotérica e a bíblica, para que a Igreja de messias possa se posicionar entre a febre crescente de meditação esotérica que nos envolve e a meditação que é agradável ao ALTÍSSIMO.


Meditação Esotérica


A meditação esotérica é oriunda do Oriente. Do Oriente que, espiritualmente, não orienta, e sim desorienta. Ela faz parte do tripé do ocultismo (meditação – iluminação – reencarnação). As metodologias e os tipos de meditações místicas são as mais diversas. O processo geralmente exige: uma postura correta, às vezes jejum de algumas horas, longos períodos de silêncio, relaxar o pensamento (inicialmente o praticante tem de esvaziar a mente), em seguida realiza uma visualização (imaginar estar em uma floresta, às margens de uma cachoeira, nas nuvens ou em qualquer local que transmita tranqüilidade), muitas vezes recitação de mantras (sons aparentemente sem qualquer significado, mas que quase sempre são nomes de divindades hindus ou budistas), taquipnéia (respiração acelerada) forçada, e, por fim, tentar comunicar-se com um "ser" dentro do próprio praticante (esse "ser" é chamado de "Eu Superior").


Sintetizando, a meditação oriental (esotérica) tem dois passos: o primeiro é esvaziar a mente da pessoa, e o segundo é direcionar essa mente vazia e desprotegida para uma busca de um suposto "Eu Superior" introvertido. Trata-se da busca de uma suposta deidade interior. É o ser humano supostamente sentindo-se "um com deus".


A meditação mística se apresenta como uma técnica para relaxar e se "auto-conhecer" (realização de uma "gnose"). No entanto, na verdade, esse tipo de meditação coloca o praticante na boca do lobo espiritual, tornando-o presa fácil para o predador Satanás. Ela equivale a colocar um pé nas profundidades das trevas, a cair em terreno movediço.


Analisaremos, de forma sucinta, apenas três das mais populares técnicas de meditação mística:


1. Yoga (ioga)


Como já afirmamos no glossário do livro A Nova Era: Um Passo Para a Manifestação do "Maitreya" e da Prostituta Babilônia:


Para a maioria da ingênua população brasileira, a ioga é apenas uma forma de relaxar, tranqüilizar, normalizar a pressão arterial e o colesterol, ficar com a musculatura torneada e abolir algum vício. No Brasil a ioga é praticada em academias de ginástica, spas, escolas e até em igrejas.


A palavra vem do indiano antigo (sânscrito) e literalmente significa "união com Brâman" (em inglês, Brahman). Brâman é o deus do hinduísmo, caracterizado como uma força energética, impessoal, que habita toda e qualquer criatura viva. Assim, os hindus acreditam que Brâman está dentro do rato, da vaca, do ser humano e de outros animais.


O exercício de ioga é praticado há quase cinco mil anos na Índia e não existe uma pessoa específica que possa ser identificada como sendo seu criador. O adepto da ioga deve sentar no chão, cruzar as pernas e colocar os ombros para trás (conhecida como a "posição da flor de lótus"), embora existam também outras posturas para se praticar a ioga. Em seguida, o praticante deve iniciar uma meditação cujo objetivo é libertar a "consciência de divindade" que existe dentro dele.[1]


José Hermógenes, talvez o mais conhecido iogue brasileiro, incentiva aos praticantes da ioga a capricharem no momento em que realizam as diferentes posturas da ioga (chamadas de asanas). Hermógenes declara que a asana é um movimento oferecido ao "Eu-Divino": "Uma pessoa em uma cadeira de rodas pode fazer ioga tão bem quanto eu. O trabalho é espiritual. Ao fazer um asana, o iogue deve respirar pensando em seu eu-divino e oferecer a Deus o que estiver fazendo. Por isso, o asana tem que ser perfeito, pois é um exercício de devoção".[2]


A yoga não é mencionada nas escrituras sagradas, mas em compensação a Bhagavad-Gita hindu dedica um capítulo inteiro à prática da yoga. Observe o que está por trás da yoga: "... a meta última da prática de yoga é ver o Senhor dentro de si, quem é consciente de Krsna (Krisna) já é o melhor dos yogis"."... praticar yoga, em especial a bhakti-yoga em consciência de Krsna, pode parecer uma tarefa muito difícil. Mas se alguém seguir os princípios com muita determinação, o Senhor certamente ajudará, pois Deus ajuda a quem se ajuda"."Servir a Krsna com sentidos purificados chama-se consciência de Krsna. Esta é a maneira de deixar os sentidos sob completo controle. Aliás, esta é a mais elevada perfeição da prática de yoga".


Rabi R. Maharaj, um ex-guru hindu convertido ao evangelio, afirma: "Não existe hinduísmo sem yoga e não existe yoga sem hinduísmo".


Rabi Maharaj afirma também que nas suas viagens pela Índia encontrou vários ocidentais que mergulharam na religião hindu como resultado de uma simples iniciação em uma aula de yoga.


2. Meditação Transcendental com entoação de mantra


A Meditação Transcendental (MT) é uma das formas mais popularizadas da yoga. Foi o guru indiano Maharishi Mahesh Yogi que introduziu a MT no mundo ocidental. Maharishi tem hoje mais de 83 anos e é um homem rico, famoso e poderoso. Veja o que a revista Carta Capital expôs sobre esse guru:


Esse velho ícone da Nova Era é hoje um dos homens mais ricos e poderosos do mundo, controlando um império empresarial que já em 1993 era estimado em US$ 2 bilhões, incluindo vastas propriedades imobiliárias na Índia, hotéis na Europa, editoras nos EUA, universidades Maharishi em três continentes, clínicas holísticas, lojas de alimentos naturais, parques temáticos espirituais e até um partido político (Natural Law Party) presente nos EUA, em várias países da Europa Ocidental e Oriental e na Índia (onde leva o nome de Ajeya Bharat e deixa mais claro seu ideário fundamentalista hindu).


Seus adeptos pagam bem caro pelos cursos introdutórios e avançados de Meditação Transcendental (MT) e fazem doações regulares; os mais fanáticos dedicam-se de corpo e alma a engrandecer o império Maharishi; os mais ricos pagam pequenas fortunas para conseguir seus mantras secretos e pessoais. E estes não são poucos: a MT surgiu como mais uma mania da contra-cultura dos anos 60, mas hoje é extremamente popular entre altos executivos, militares e políticos, incluindo, por exemplo, o líder do Partido Conservador britânico, William Hague.[8]


Há algum tempo anunciou-se que o próprio Maharishi iria bancar a construção bilionária (US$ 1,65 bilhão) do edifício mais alto do mundo, o São Paulo Tower, na cidade de São Paulo,[9] obedecendo os ditames da arquitetura védica da religião hindu.


A MT é um tipo de yoga mântrica. A palavra "mantra", em sânscrito, significa "libertação da mente". São sílabas originárias de uma seita esotérica chinesa chamada Mi Tsung.[10] Para alguns praticantes desinformados, os mantras são apenas "sons" sem significado aparente. Mas, na verdade, são nomes de deidades hindus e/ou budistas com intensos poderes ocultos.


Acreditamos que uma boa maneira de percebermos o mundo tenebroso por trás desse tipo de meditação é lermos os testemunhos de dois ex-instrutores (Joan e Craig) de MT, relatados no livroOccult Invasion, de Dave Hunt:


Joan: A iniciação que cada um tem de passar é uma cerimônia de louvor hindu em honra a deuses hindus e mestres ascendidos, incluindo o próprio guru já falecido de Maharishi, chamado Dev.


Como professora de MT, fui instruída a mentir... dizer-lhes (aos iniciantes) que o mantra que nós tínhamos dado a eles era um som sem significado, a repetição do mantra os ajudaria a relaxar – no entanto, na verdade, era o nome de uma deidade hindu com poderes ocultos tremendos.


Para aqueles que realmente se envolveram com isso, a MT era como ter tomado uma espaçonave para outro estado de consciência... Eles eventualmente acreditariam... que eles poderiam se tornar Deus".[11]


Craig: Eu estava profundamente envolvido em MT por vários anos antes de começar a reconhecer que tinha me associado a uma seita hindu. Àquela altura, no entanto, já estava muito comprometido... para retroceder...


Centenas de pessoas, de várias partes do mundo, estudaram por um mês com Maharishi na Europa para se tornarem professores de MT... e o efeito que isso teve foi às vezes muito tenebroso.


Alguns viram espíritos grotescos sentados junto deles enquanto meditavam. Alguns foram atacados pelos espíritos. Outros [foram]... tomados por uma fúria cega, até com o impulso para cometer assassinato... Maharishi explicou que carmas ruins de vidas passadas estavam sendo trabalhados – uma parte necessária da nossa jornada para uma "consciência mais elevada".


Finalmente eu alcancei a Consciência da Unidade... No entanto, o sentimento eufórico inicial de que eu "tinha conseguido"... em breve deu lugar ao pânico. Eu tinha perdido a habilidade de decidir o que era "real" e o que não era.


Maharishi me disse para parar de meditar. Gradualmente retornei à aparência de normalidade – mas sofria de lapsos freqüentes de retorno à Consciência da Unidade, muito parecidos com um lampejo de LSD.


Depois de retornar para os Estados Unidos, trabalhei na Universidade Internacional de Maharishi. Meu companheiro de quarto cometeu suicídio e eu fui confinado a uma instituição psiquiátrica".[12]


3. Meditação Dinâmica


Quem inventou esse tipo de meditação foi ninguém menos do que o guru indiano Bhagwan Shree Rajneesh (1932-1990), também conhecido como "Osho".


Osho foi aquele guru indiano que estabeleceu a sua comunidade espiritual (os esotéricos a chamam de "ashram") em Antelope, Oregon/EUA, reivindicou ser Deus, angariou fortunas e precipitou um escândalo internacional com suas cerimônias tântricas*. Entre as posses de Osho constavam terrenos, um hotel e uma frota de noventa Rolls-Royce. Entre as acusações que pesavam sobre esse guru esotérico estavam a de perversão, realização de lavagem cerebral e sonegação de impostos. Rajneesh foi deportado dos Estados Unidos para a Índia, onde morreu.


Osho dividia sua meditação em quatro partes de aproximadamente trinta minutos cada uma. Na primeira sessão, os participantes eram conduzidos a uma taquipnéia forçada realizando incursões respiratórias rápidas e profundas. Esta hiperventilação era supostamente para despertar a força da serpente Kundalini localizada na base da coluna do praticante. Na segunda sessão, eram levados a extravasarem todos os seus sentimentos gritando (alguns alunos chegavam a se debater no chão), contorcendo-se, esperneando e rolando pelo chão. 

Pareciam crianças tendo ataques de raiva. A terceira sessão era semelhante à primeira: voltavam a apresentar a taquipnéia forçada acompanhada do som "uh-uh-uh-uh...". O corpo pulava sem parar e tornavam-se "um com a energia". Na quarta sessão, alguém gritava "pare!", e todos ficavam totalmente imóveis (catatônicos), geralmente de olhos fechados durante vários minutos de silêncio ("a mente pára").


Alguns ex-praticantes da meditação dinâmica afirmam que chega um momento em que a pessoa deixa de pensar, para de raciocinar, parece que todos os pensamentos fogem e os problemas se vão. A mente torna-se vazia e a pessoa aparentemente se isola do mundo exterior.


Críticos de Rajneesh afirmam que essa meditação é uma lavagem cerebral que propicia um estado temporário de paz na consciência. Eles afirmam que os problemas íntimos de cada um retornam à mente depois de se passar algum período de tempo sem praticar essa meditação e, em vez de serem solucionados, são protelados e às vezes até esquecidos. Assim, para afastar (esquecer) os problemas pessoais, o indivíduo fica preso a prática da meditação. Conseqüentemente, a pessoa fica cativa à prática da meditação para que sua mente continue "anestesiada" e as dificuldades do cotidiano sejam amordaçadas e não a pertubem.

Há tantas formas de meditação sendo ensinadas que é impossível listá-las todas.


Meditação Bíblica


A meditação esotérica, motivada por Satanás, é passiva. A meditação bíblica é ativa.

Na meditação bíblica, o indivíduo deve não apenas ler a Bíblia, mas principalmente decorá-la e aplicá-la à sua vida, além de falar com o ALTÍSSIMO através da oração e do louvor.

O reverendo Bob Larson, em seu livro Larson’s New Book of Cults, afirma:


"A raiz da palavra meditação implica um processo ruminativo de uma digestão vagarosa das verdades do ALTÍSSMO. Isso envolve um pensamento concentrativo, dirigido, que medita nas leis, obras, preceitos, palavra e pessoa do ALTÍSSMO. "Medite nEle", é a mensagem da Escritura. [...] 

A meditação mística cultua o próprio ser como uma manifestação interior de Deus. A meditação bíblica estende-se ao exterior para um ALTÍSSIMO transcendental que nos levanta acima da nossa natureza interna pecaminosa para comungar com Ele através do sangue do Seu Filho".[13]


Não interessa se a experiência mística vem através do uso de drogas, da prática de yoga, canalização, MT, mediunidade, hipnose, experiências de quase-morte, cromoterapia ou de qualquer outra metodologia. O processo de buscar orientação espiritual não no ALTÍSSIMO VERDADEIRO, mas em um "deus" (o "Eu Superior") que alega-se estar dentro de cada ser humano, é uma ilusão satânica. Temos diversos testemunhos de ex-esotéricos que afirmam ter tido contatos, durante a prática da meditação mística, com demônios disfarçados até do "Messias".

Meditação Esotérica x Meditação Bíblica


As duas maiores divergências entre a meditação esotérica e a bíblica são:

A primeira é que a meditação bíblica não aceita esvaziar a mente ("a cessação do pensamento"). Mente vazia é alvo fácil para a possessão demoníaca. Não se esqueçam que o messias afirmou que um demônio, após ter saído de um certo homem, retornou para o mesmo homem, algum tempo depois, porque este continuava espiritualmente desabitado (Mateus 12.43 a 45).


Quando alguém se ausenta da mente, como ocorre com a meditação esotérica, esta vira terra de ninguém, tão propícia aos demônios quanto um terreno baldio a assaltantes de subúrbio. Assim, a mente vazia torna-se local privilegiado do satanismo.


A segunda divergência é que a meditação biblica é sempre direcionada ao ALTÍSSIMO, às Suas obras maravilhosas, aos Seus sábios preceitos e à Sua Palavra Sagrada. Jamais ela é direcionada a uma contemplação vazia de algum aspecto da natureza e, tampouco, direcionada à nossa própria intuição, pois o coração do homem é enganoso (Jeremias 17.9).


A meditação esotérica caracteriza-se pela exacerbação da intuição em detrimento da razão. Ela utiliza como isca recursos capazes de nos fazer sentir mais e pensar menos; mais urros e menos louvor; mais devaneios e menos realidade; mais autoconhecimento egocêntrico e menos reconhecimento que somos dependentes do ALTÍSSIMO.


"Quanto amo a tua lei! Nela medito o dia todo" (Salmos 119.97); "Na minha cama, lembro-me de ti; medito em ti nas vigílias da noite" (Salmos 63.6); "Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, pois medito nos teus estatutos" (Salmos 119.99); "Lembro-me dos dias antigos; medito em todos os teus feitos e considero a obra das tuas mãos" (Salmos 143.5).


Conclusão

De um lado, o objetivo final da meditação esotérica é o controle total das mentes dos praticantes por forças ocultas. Do outro lado, o alvo da meditação biblica é o cultivo constante de um relacionamento de amor e dependência do homem limitado com o seu único ALTÍSSIMO – Maravilhoso, Criador, Onipresente, Onipotente, Onisciente e Ilimitado.


As pessoas estão cansadas e até certo ponto exaustas; procuram tranqüilidade de espírito e estão dando ouvidos para o canto da sereia esotérica. Escolher a opção pela meditação esotérica (da Nova Era) é satisfazer-se com ilusões. Cair na sedução da meditação oriental (esotérica) é andar por caminhos movediços que conduzem à morte eterna.


A opção espiritualmente correta é meditar na Palavra de Deus, que conduzirá o ser humano pelo único caminho para a vida eterna – YahuhShuah (conhecido como Jesus Cristo). Você está cansado? O mestre disse: "Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mateus 11.28).

Medite, pois, no Senhor! Amém!


"Sejam agradáveis as palavras da minha boca, e a meditação do meu coração perante a tua face, ó YAHUH, Rocha minha e Redentor meu!" (Salmos 19.14).

fonte;